Experimento Savassi

O que dá vida às cidades são os encontros. Elas existem  para possibilitar esses encontros e para satisfazer as necessidades humanas, sejam elas sociais ou cotidianas, como comprar um pão na padaria. Acontece que esses espaços que deveriam estimular os encontros estão perdendo lugar para os carros e para o poder público, dando um ar fechado às cidades. A partir disso, as pessoas também começam a se fechar.

Partindo desse ponto de vista, o arquiteto Marcos Franchini propôs em seu projeto de graduação, em 2010, uma nova experiência para a região da Savassi, em Belo Horizonte. O chamado Experimento Savassi tem como base o uso misto das edificações. 






Ele e o designer Lucas Carvalho (que cuidou da edição do vídeo e o teve também como projeto de graduação) criaram um lindo vídeo que apresenta o conceito e as propostas de intervenção de uma forma bastante amigável!

Experimento Savassi - Uma Cidade Possível from Lucas Carvalho on Vimeo.

Em uma entrevista com o arquiteto, ele contou que a edição em vídeo foi posterior ao projeto, o que possibilitou uma linguagem gráfica mais amigável e de maior aceitação ao público: "A principio os desenhos arquitetônicos de cad e perspectivas 3Ds seriam frios para passar a mensagem dessa proposta", comentou. Isso que mostra o quão importante é a ferramenta utilizada para divulgar um projeto e o tanto que ela pode fazer diferença!

Ele contou também que, na época em que o projeto foi apresentado, houve uma boa repercussão e até um retorno da Belotour e da iniciativa privada. Entretanto, esse diálogo não existe mais, o que é uma pena!




Além de o projeto ser muito bom, o que mais me encantou foi todo o conceito por trás e a forma como ele foi explorado pelo arquiteto e pelo designer!

"O bairro da Savassi se apresenta como um fractal, um pequeno espaço que, por seu valor simbólico, cultural e local, consegue sintetizar o que, de fato, acontece com as cidades globais. O Experimento Savassi pretende discutir um contexto muito maior: a compreensão das metrópoles." Texto retirado do site do arquiteto.


comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário