Solar do Unhão

Depois que eu escrevi sobre a Igreja do CAB aqui no blog, vi o quanto foi gostoso relembrar de lugares marcantes de Salvador (pra quem não sabe, já morei lá). Diante disso, o post de hoje apresenta um cantinho que eu posso dizer ser o meu lugar preferido da cidade, o Solar do Unhão.


Às margens da Baía de Todos os Santos (pense na vista), o Solar do Unhão foi construído no século XVII, e o que começou como um requintado casarão que abrigava uma capela, um chafariz e painéis de azulejos portugueses, ao passar dos anos funcionou como fábrica de rapé, depósito de mercadorias e até quartel para os fuzileiros navais durante a segunda Guerra Mundial. Todas essas mudanças legaram para o local um conjunto arquitetônico formado pelo solar (casarão), pela Capela Nossa Senhora da Conceição, um cais, aqueduto, chafariz e um alambique com tanques. Após reformas, o Solar do Unhão atualmente é a sede do Museu de Arte Moderna da Bahia.

A arquiteta responsável pela reforma é a italiana - brasileira de coração - Lina Bo Bardi (quem não conhece, Google agora!), que optou por manter aspectos originais do Solar, como os trilhos no chão da época de fábrica, as janelas com grades pertencentes às antigas senzalas, entre outras coisas. Dessa forma, conseguiu transformar o lugar em um centro de referência cultural sem deixar de preservar sua história, além de levar para o local a perspectiva de um museu-escola, bastante defendida por ela. A arquiteta, então diretora do museu, foi demitida no momento do golpe militar.


Depois dos anos conturbados em decorrência do golpe, o MAM-BA sofreu novas restaurações mas conseguiu se manter fiel à proposta escola-museu de Lina Bo Bardi. Hoje, é um local referência em exposições, cursos e oficinas, além de ser o lugar perfeito para passar o fim da tarde vendo o pôr do sol!


O Solar ainda abriga um café, um super espaço de lazer conhecido como Parque das Esculturas e o evento periódico Jam no MAM, uma mistura de baião, samba, frevo, salsa, blues e swing todo sábado às 18 horas! Delícia demais... Sem contar a vista (falo nela o tempo todo, mas é compreensível né gente?).

 Mais um lugar de visita obrigatória em Salvador! Principalmente se estiver bem acompanhado ;)

comentário(s) pelo facebook:

Nenhum comentário